Atleta de Uruçuí é dono de carro usado por assassinos de jogador de futebol

O nome do jogador piauiense Rondinelle Paixão Alves foi citado no processo do assassinato do também jogador de futebol Daniel Correa, que atuava pelo São Paulo, e foi morto a facadas em outubro do ano passado no Paraná. É que o veículo no qual os réus pelo crime foram presos está no nome do futebolista piauiense. A informação consta em uma reportagem publicada pela UOL nesta terça-feira (03 de setembro de 2019). Segundo a matéria, Rondinelle colocou o veículo à venda por meio de uma loja de carros de Curitiba. Ele foi adquirido por alguém, mas o piauiense não sabia quem era o comprador.
Rondinelle Paixão Alves, jogador piauiense
Toda a negociação foi mediada pela loja Itupava Motors, de acordo com o advogado de Rondinelle. Seu representante acrescentou ainda que ele teria recebido somente uma parte do valor pedido no carro e, por conta disso, nunca transferiu o veículo de seu nome para o nome do novo dono.
Pelo calote, Rondinelle processou a Itupava Motors e o imbróglio em torno do veículo foi parar na Justiça de Curitiba. Uma audiência de conciliação chegou a ser feita em abril deste ano, mas sem acordo entre as partes. A última vez que a Land Rover Evoque de Rondinelle foi vista foi justamente na noite de 31 de outubro, quando os acusados pela morte de Daniel Correa foram presos. Edison e Cristiana Brittes estavam no veículo, que era conduzido por Dênis Araújo.

Casal Brittes
Em entrevista ao UOL, Dênis Araújo afirmou que o carro era seu, apesar do veículo estar registrado em nome do jogador piauiense. Segundo ele, o veículo foi devolvido à Evoque no dia seguinte à prisão, porque era duas portas, o que o teria desagradado. Ainda de acordo com Dênis Araújo, o Land Rover foi devolvido e ele teria recebido um veículo Amarok em troca. Segundo o UOL, o advogado de Rondinelle teria explicado que a Justiça determinou a busca e apreensão do carro de luxo, mas até o momento o mesmo não foi encontrado. O representante do jogador disse não ter informações sobre o atual proprietário e nem o paradeiro do veículo. A advogada da loja de veículos foi procurada pelo site de notícias, mas preferiu não comentar o caso.
Sobre o assassinato
Daniel Corrêa Freitas, que foi encontrado morto no dia 27 de outubro de 2018, duas horas depois de seu assassinato, em um matagal na Colônia Mergulhão, zona rural de São José dos Pinhais, no Paraná, parcialmente degolado e com o pênis cortado. O jogador do São Paulo havia participado da festa de 18 anos do casal, que terminou na casa da família, onde houve uma confusão, após Daniel ter sido acusado de estuprar Cristiana, e acabou morto.
Daniel Corrêa, jogador assassinado
Fonte: UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *